VERÃO RINS SAUDÁVEIS Pedras nos rins aumentam em 30% no verão. Saiba como prevenir e cuidar!

Seus Rins, esses fantásticos e fundamentais órgãos do nosso organismo, merecem sempre atenção. E o VERÃO exige cuidados redobrados com ele. Os temidos cálculos renais aumentam na estação mais quente do ano.

O período do verão registra um acréscimo de 30% nos casos de pedras nos rins, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). A principal recomendação é o aumento de ingestão de líquidos.

De acordo com a equipe do Inefro (Instituto de Nefrologia), o calor intensivo, associado ao aumento da transpiração e a falta da ingestão adequada de líquidos para repor, pode causar o surgimento de cálculos renais – conhecidos popularmente como pedras nos rins.

Além de aumentar a ingestão de líquidos, cerca de dois litros por dia, os especialistas recomendam uma dieta rica em verduras, legumes, frutas e saladas. Também é aconselhável evitar frituras e o consumo de carne vermelha.

Deve-se evitar o consumo de alimentos com sódio (comum entre os industrializados), assim como diminuir o sal no preparo dos alimentos.  Ele pode ser substituído por ervas, tanto frescas como secas, cebola, alho e outros que dão mais sabor aos pratos.

Os frutos do mar, os ‘queridinhos’ nesta época do ano por quem viaja de férias para a praia, também merecem atenção redobrada. Eles contêm grande quantidade de ácido úrico, que é um dos responsáveis pelo surgimento dos cálculos renais.

FIQUE ATENTO – Para saber se você está se hidratando corretamente, a equipe do Inefro tem uma dica bem simples: preste atenção na cor da sua urina. Quanto mais transparente, melhor. Já se apresentar aparência amarelada e escura, é um sinal de precisa de mais líquidos para manter o corpo hidratado.

Outro alerta é para fugir das receitas caseiras, como os chás conhecidos como “quebra-pedras”, que além de não ajudarem ainda podem prejudicar a saúde.

Alguns sintomas podem estar associados ao cálculo renal, como vômitos, febre, dor e sangramento ao urinar. No entanto, segundo os especialistas, o sintoma mais comum é uma dor aguda e intensa.

Não se automedique, procure um médico imediatamente para evitar problemas mais graves. Cuide da saúde!

Confira a reportagem da TV Vanguarda:

2019-02-08T17:19:14+00:00